Gerald Parel – Eu tenho a Fama!

Mais um artista para a galeria das ilustres celebridades da internet!

Este francês começou como muitos destes famosos começam para ganhar fama: fazendo fanarts! Você pode ver que um dos temas que ele mais curtia era He-Man, aquele pastiche animado que foi criado porque uma empresa produziu bonequinhos da franquia Conan e ficaram TÃO mal feitos que a dona da marca recusou. Resultado: pintaram o cabelo preto do bonequinho de loiro e criaram um desenho animado por cima!

O trampo do senhor Parel é muito bonitão e ganhou as net à fora. Hoje ele trampa para a industria de quadrinhos, embora sua especialidade sejam as ilustrações. Dá um confere abaixo!

Georges Seurat – Direto ao ponto

Poucos estilos de arte são tão irritantemente punhetados quanto o pontilhismo. Admiro muito, mas não consigo ter paciência para fazer.

Mestre Seurat foi o inventor desta punhetação, também conhecida como ‘divisionismo’. Este estilo veio de encontro com as pinceladas rústicas que os pintores impressionistas utilizavam no final do século XIX, porém Seurat foi mais longe, transformando as pinceladas em pontinhos e criando um estilo próprio e original. Haja paciência!

Pode-se dizer que o seu estilo foi praticamente a inspiração para a invenção de televisão! Muito foda, né?

Frederic Soulacroix – Mundo Reluzente

Estamos seguindo um combo violento de pintores clássicos aqui no blog e vamos continuar nesta vibe, desta vez apresentando mestre Soulacroix.

Quando vi as telas dele pela primeira vez, fiquei apaixonada pelos tecidos que este maluco pintava! Todas as suas figuras parecem tão refinadas e elegantes, sem falar que sua técnica é belíssima! Por este motivo ele foi um pintores preferidos pelos ricaços de sua época que curtiam muito o seu estilo, meio realista e meio renascentistas – cheio de querequequês!

Você vai poder conferir as belas telas do cara logo abaixo!

Édouard Manet – Peças reais

Mais um clássico que faltava aqui!

Mestre Manet (não confundir com outro pintor francês de nome muito parecido…) foi um dos grandes artistas do final do século XIX. Foi um dos primeiros a fazer retratos e quadros com temas mais “coloquiais” e não tão românticos – fazendo dele um dos percursores do realismo e acabou servindo de inspiração para os impresisonistas.

Muitas de suas obras pareciam fotografias tiradas de forma espontânea ao invés das rebuscadas poses que caracterizavam os quadros da primeira metade da Era Vitoriana. Sua técnica era considerada fraca pelos críticos da época, mas suas composições eram sempre muito elogiadas pelo público. Alguns de seus quadros eram “escandalosos” para a época, como Almoço na Relva e Olympia (respectivamente o primeiro e o último desta sequencia no post).

Veja abaixo uma amostra do talento do mestre!

Camille Pissarro – Pintando Luz

Vamos de clássico hoje!

O senhor Jacob Abraham Camille Pissarro foi um pintor francês da Belle Epoque. Um dos chapas que criaram o estilo de pintura do Impressionismo – aquele onde os quadros parecem um monte de borrão de tinta de perto, mas de longe são incrivelmente realistas!

Como muitos artistas de sua época, os temas bucólicos eram sua paixão. Enxergar e dividir a luz em várias camadas de pinceladas soltas, mas muito bem posicionadas, eram seu estilo mais marcante – assim como o de muitos outros pintores impressionistas.

Shane Wolf – Pele em tela

É tão legal desenhar gente pelada! E o mais legal é quando você conhece pessoas que também curtem isto!

Mounsieur Wolf é dos meus! Ele curte pintar gente como veio ao mundo (e uns poucos com roupas) e tem um estilo de traço que lembra bem os grandes clássicos! Suas telas são muito bonitas e orgânicas!

Você pode conferir abaixo!