Derek Riggs – Ilustrador Heavy Metal

Existem muitos ilustradores que se tornam notórios devido à um trampo específico. Uma imagem incônica que desenvolveram e, por ela, ficam eternizados – ao invés de serem conhecidos pelo conjunto da obra.

Um certo design britânico ficou conhecido por ter criado um personagem muito famoso, para uma certa banda de heavy metal inglesa. Qual o nome dele? Derek Riggs. E o que ele fez? Ele criou o Eddie, o zumbizão do… IRON MAIDEN!

Se você é fã da banda, provavelmente você já conhecia o cara, né? Se não conhecia… POSER! Huehuehue! Agora dá um confere nestas ilustras fodas do Eddie feitas pelo maluco!

Hirohiko Araki – Do you even POSE?!?

Poucos artistas aqui no blog receberam a tag “poses estilosas” com tanto merecimento como mestre Araki!

Este japa é conhecido por ser o autor de Jojo’s Bizarre Adventures, um dos mangas mais longos da história! Sua publicação começou em 1987 e continua sendo publicado até hoje! Dividido em várias sagas, uma mais maluqete que a outra, este é um dos mangas mais famosos da atualidade no Japão – e ganhou o mundo nos últimos cinco anos com a sua adaptação para anime!

Por ser tão longo é natural que houve uma evolução fenomenal no traço do Araki! Ele foi disto:

… para ISTO!

Mas vamos concordar: Mesmo quando a arte dele ainda era meio desajeitada, ainda era muito foda de apreciar pelas super poses em que ele fazia seus personagens! Como nestas três logo abaixo!

E agora vamos apreciar, abaixo, as artes mais recentes – e algumas poucas antigas – do mestrão das poses foderosas!

Vamos lá!

JOJOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!

Salvador Dalí – Loucão!

Um classicão que há muito, MUITO tempo já devia ter aparecido por aqui! Bem, antes tarde do que nunca!

Hoje vamos apreciar as pranchas maluquetes de um zuado mais maluquete ainda, señor Salvador Domingo Felipe Jacinto Dali i Domènech, mais conhecido como “feladaputa doidivasso Dalizão”!

Este cara era uma figuraça! Não apenas se notobilizou como pintor das coisa doida do movimento surrealista/dadaista/cubista, mas como também trabalhou com filmes, fotografia, escultura, teatro… o cara era mitão das artes e costumava incomodar bastante seus colegas por ser considerado muito “estrelinha”, com seu bigodão estiloso e tals.

Você vai conferir neste post não apenas fotos de algumas de suas belas obras, mas também algumas fotografias maneirosas do maluco que, por si só, fez da sua própria personalidade excêntrica uma obra de arte. Dá um confere abaixo!

E agora, chegou a hora das foténhas do nosso mestrão!

… alias, tem mais foto que as artes dele mesmo, heh! Que cêfodassi!

Dalí vai mostrar nelas que, mesmo sendo um véio catalão esquisito, ele ainda é muito mais dadivoso que você!

Jussara Nunes – ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Hoje é o Dia do Caô!

O dia da pegadinha!

Por isto, ao invés de eu trazer para vocês uma(o) mestre foda e renomada(o) das ilustras, vocês vão conhecer o trabalho… meu!

Reuni aqui o melhor de mim! Minhas melhores ilustras! Espero que gostem! E não se esqueçam de conferir meu portifas AQUI e o meu Tumblr AQUI!

Este aqui é uma página de uma história que eu fiz ano passado para o Silent Manga Awards 7!

Você pode conferir a história, sem balões, AQUI!

AH, SIM!!! E com esta última ilustra, não deixem de conferir a minha hq no TAPAS: Hagakiri! – não esqueça de dar uma olhadinha no meu trabalho AQUI!!!

James Bennett – Distorção Divertida

Caricaturas não é muito a minha praia, mas um trabalho de ilustração bem feito SEMPRE é!

Mestre Bennett tem um nome comum e faz um dos trampos mais comuns para ilustradores: caricaturas. No entanto ele faz muito bem! Seu estilo de manipular feições de forma caricata não é original, mas seu belo acabamento, composição e energia que ele coloca nas imagens é!

Ele entra para o hall de bons caricaturistas, um ambiente escasso! Além disso, ele também faz vários trabalhos publicitários com o mesmo estilo cartoon cuidadoso. Abaixo, você confere um pouco do trampo do homem!

Melissa McCracken – Sinestesia

Para quem não sabe, “sinestesia” é a relação que certos sentidos tem uns com os outros e que nos causam sensações difíceis de explicar, mas que são bem conhecidas. Como, por exemplo, você sentir o gosto de alguma coisa só de sentir o cheiro. Ou você sentir a sensação de tocar em certa coisa só de olhar. Expressões aparentemente sem sentido, como “uma cor estridente” (relacionando visão com audição) são traduções de sensações sinestésicas.

Esta mina, Melissa (nome da minha prima!), curte fazer umas ilustrações baseadas nas sensações que ela tem ao ouvir música! No caso, ela possui uma condição que, embora não seja uma doença, faz com que ela associe cores ao som o tempo todo (por exemplo: segundo ela, a letra “C” é da cor amarelo canário). Ela ouve a música e traduz, em imagem, o que ela representa.

Veja abaixo algumas de suas telas e as canções que a inspiraram a pintar:

Time – Pink Floyd

Cello Suite No. 1. – Bach

Karma Police – Radiohead

Little Wing – Jimi Hendrix

Julia – The Beatles

Life on Mars – David Bowie

Lucky – Radiohead

Gravity – John Mayer

Imagine – John Lennon

Joy in Repetition – Prince

Tonight, Tonight – Smashing Pumpkins

Flip – Glass Animals

Juanjo Guarnido – A Volta do Gato Preto

Já faz muito tempo que eu tô devendo um repeteco de mestre Guarnido. E esta época é boa, pois a sua famosa série Blacksad está sendo REPUBLICADA aqui no Brasil!

Sim, a editora Sesi-sp resolveu pegar a franquia e republicar os dois primeiros albuns e, se tudo der certo, publicar os inéditos! Maravilha! O primeiro, BLACKSAD: 1 – ALGUM LUGAR EM MEIO ÀS SOMBRAS, já está disponível! Vão atrás!

E enquanto vocês vão separando a graninha para comprar os álbuns, confira uma amostra nova das artes do cara abaixo!