Kris Kuksi – A Loucura nos Detalhes

Eu já conhecia o trampo bizarro de Kris Kuksi desde a primeira vez que eu tinha entrado no deviantart, há uns dez anos atrás (porra, muito tempo…). A galeria antiga se foi, mas o trampo deste cara continua por lá. De fato, está por toda a parte!

O seu estilo de esculturas mistura um pouco de realismo fantástico com coisas BEM perturbadoras. São peças feitas com muitos detalhes, que fazem a galera dançar os olhos pelas suas obras por vários minutos e, a cada novo momento, descobrir algo mais bizarro.

Apreciem uma amostra deste trampo malucão logo abaixo!

Alisson Borges – Crepúsculo de um Artista

Hoje irei apresentar a arte de um amigo meu, embora faça um tempão que a gente não bate uns papos.

Alisson Borges começou sua carreira de forma bem tímida, fazendo quadrinhos autorais online antes disto ser modinha. Mais tarde, começou a trabalhar para grandes editoras americanas, desenhando ícones como Batman, Superman, Legend of Oz, Liga da Justiça e vários títulos.

Hoje ele está “aposentado” do mundo das artes, pois encontrou sua vocação em outras paragens. Mesmo assim, vale o registro de suas belas pranchas, que você vai encontrar logo abaixo!

 

Capas – Kripta/Eerie

Nos Estados Unidos havia um gênero de quadrinhos que fazia um baita de um sucesso entre a pirralhada: quadrinhos de terror!

Nos anos 40 e início dos 50 eles vendiam igual água, mas infelizmente o abastecimento foi cortado: uma caça às bruxas aos quadrinhos aconteceu e este gênero foi acusado de perverter e traumatizar as crianças. Vixe! E por isto, para o gênero não morrer de ver, os editores tiveram que fazer uns paranauê.

A Eerie foi publicada em 1966 nos Estados Unidos carregando o rótulo de “revista” e não de “quadrinhos”, uma forma de driblar a censura. No Brasil, a sua versão brasileira Kripta começou a ser publicada na metade dos anos 70 e fez um baita dum sucesso.

Você pode conferir abaixo algumas destas capas. Quem é colecionador de quadrinho da velhíssima guarda (ou paga de “vintage”) certamente vai se emocionar com estas ilustras fodas!

René Magritte – Isto não é uma Galeria de Arte

Este é outro classicão que faltava no blog. René Magritte foi um surrealista belga famoso, sobretudo, por dois de seus quadros: um com um homem com uma maçã verde na cara. E o outro com uma pintura de um cachimbo, dizendo “isto não é um cachimbo”.

Sim, sim, você precisa estudar um bocadinho do movimento Surrealista e toda a concepção de que imagem é diferente do objeto real, mas não estamos aqui para dar uma aula. Estamos aqui para apresentar à vocês os fodões da pintura e ilustração e monsieur Magritte certamente é um deles.

Confira os quadros do maluco logo abaixo!