Evan Cagle – Busca pela Arte

É difícil saber o que é mais legal no trampo deste cara: a arte finalizada ou os esboções.

Mestre Cagle é um ilustrador e designer que é mais conhecido (pelo menos por mim) pelos concepts e artes que ele fez para o game King’s Quest e sua versão para a nova geração. Seu trampo é muito bonito e, por vezes, delicado, um traço muito gostoso de se olhar.

Dêem uma conferida na arte dele abaixo!

Alan Lee – O Rei da Terra Média

Existem ilustradores que ficam marcados por um projeto específico. No caso do mestre Alan Lee, ele ficou mundialmente conhecido pela sua contribuição ao mundo de J. R.R. Tolkien, desenhando a terra Média com uma leveza de traçado e com suaves aquarelas como ninguém.

Seu estilo, belíssimo de se ver, já ilustrava os livros de Tolkien há décadas, mas quando ele foi chamado para ser um dos diretores de arte da adaptação cinematográfica da obra para os cinemas, bem… aí é que ele arrasou!

Você pode conferir um pequeno apanhado de suas pranchas mais bonitas logo abaixo!

P.S: existe uma pequeeeeena possibilidade que algumas das imagens de fadas seja de um artista chamado Brian Froud, pois ele e Alan Lee ilustraram juntos o álbum ‘Faeries’ e o estilo de ambos é muito similar.

Se alguém conseguir identificar a diferença, avise-me!

Gérard Trignac – Ponto para a Fuga

Antes de trabalhar com ilustração, Gérard Trignac queria ser arquiteto. Aí você olha para as ilustras dele e pensa: “Não brinca!”

Estes francês ama réguas e pontos de fuga e os defende (e usa) até a morte! Muitos de seus cenários mostram grandes estruturas vazias, e algumas um tanto quanto decadentes. Pode-se dizer que algumas delas seriam ambientações perfeitas para filmes de horror.

Você pode conferir um pouco da sua beleza (e esforço!) nas pranchas abaixo:

M. C. Escher – Dizem que sou louco…

Qual foi a última vez que um classicão pintou aqui no blog? Faz tempo, né? Então tá mais do que na hora de colocarmos um deles na roda!

Maurits Cornelis Escher, mais conhecido como MC Escher (não, ele não era do funk…) era um artista que curtia a área de exatas. Ele ficou notório pelas suas xilogravuras, litografias e meios-tons (mezzotints) cuja acuidade artística ia muito além do simples desenho bem-feito: ele formava imagens maiores à partir de repetições de padrões, encruzilhadas de perspectiva que criavam ilusões doidas e contrapontos geométricos oníricos. Um estilo forte e muito característico!

Você, com a mais absoluta certeza, já viu artes deste cara por aí… e pirou! Hora de dar mais uma piradinha!

a5b45c6df335de327a87675de5cfb7ca escher-3-1

3-img_1871 escher1 escher511 m-c-escher-drawing-hands-1948 orderandchaos slide_232341_1090502_free z1 zzz

lw338

Bernie Wrightson – Aposentadoria Compulsória

Esta semana, o mundo dos quadrinhos recebeu a triste notícia de que mestre Bernie não irá mais desenhar… EDIT em 18 de Março: O mestre, realmente, faleceu hoje 😦

Devido à complicações de saúde, este monstro do bico de pena não poderá mais nos deliciar com novas pranchas. Oh, o horror! O horror!

Felizmente, ele nos deixou um grande legado de artes antes de ter se de aposentar forçadamente de ir para planos mais elevados. Obrigado, mestre! O senhor será, para sempre, um dos parâmetros de perfeição!

b01 b02 b03 b04 b05 b06 b07 b08 b09 b10 b11 b12 b13 b14

Sergio Toppi – Traço Forte

A categoria dos fummetistas tá meio em baixa aqui no blog, então bora conhecer mais um.

O saudoso Toppi foi um cartunista e quadrinista italiano, conhecido por obras, infelizmente, desconhecidas aqui no Brasil, como Il Corriere dei Piccoli, Linus, Sgt. Kirk e Mosquito. Sua carreira foi discreta, mas muito prolífera. Fica abaixo o registro de algumas de suas belas pranchas.

jjj jjja jjjb jjjd jjje jjjh

jjjk jjjm jjjn jjjo jjjy