Alex Ross – Batalha dos Planetas

Vamos ter um repeteco do mestrão Alex Ross, o cara que fez os super herois americanos ficarem “realistas”… pelo menos em imagem.

Se bem que, desta vez, vamos conferir uma série de ilustras dele para o antigo desenho animado Batalha dos Planetas. Embora não seja da minha época, eu conheço um pouquinho do enredo. E achei legal que, mesmo sendo realista, ele ainda manteve o traço meio anime dos personagens. Confira!

Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 23+24 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 25 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 26 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 27+28 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 29+30 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 31 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 33 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 03 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 04 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 05+06 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 09+10 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 11 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 12 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 13+14 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 15 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 16 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 19 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 20 Battle of the Planets Artbook - Alex Ross (2004) page 22

Alex Ross – Pulp até a Polpa

Os meus trampos favoritos do Alex Ross são aqueles em que ele NÃO lida com super-heróis.

E o motivo é muito simples: ele tenta fazer o imaginário se tornar real. Nada contra, mas o problema é que ele o faz sem nenhum filtro: usa cores saturadas como nos gibis, segue à risca demais o character design e ainda assim tenta faze-los parecer respeitáveis. Sorry, não dá para ver as imagens e achar que tem alguma coisa errada… pelo menos a minha suspensão de descrença não consegue isto.

Em compensação eu curto muito quando ele faz coisas mais “realísticas”, como em um dos seus mais recentes trabalhos na editora Dynamite: MASKS. Uma série onde ele dá vida aos grandes heróis (repare que não tem nenhum ‘super’ atrás da palavra) dos pulps americanos: revistas baratas, muitas vezes em forma de literatura rasa. Entre eles estão o Besouro Verde, o Zorro, o Aranha e o meu favorito de todos desta leva: O Sombra! O narigudo mau-caráter que foi um dos percursores do Batman.

Sim.. o excesso de saturação ainda incomoda quem se matou nas aulas de aquarela, mas ainda assim seu trabalho é deslumbrante! Confira abaixo algumas pranchas (incluindo outras que não fazem parte da série Masks, mas tá valendo!):

000

 

00

 

0

 

2753373-shadowyo02_cov_ross_super 1346172742 1346172769 bionicman DreamThief1 Masks-7 Shadow10-Cov-Ross2 Shadow14-cov-Ross Shadow19covRoss Shadow21covRoss Watch-Dogs-Alex-Ross-Painting y yy zz zzz    1 2544505-shadow08_cov_ross

Alex Ross – Aquarela Patriotica

Vou te contar um segredo: eu não curto Alex Ross não.

Mas não posso deixar de tirar o chapeu para o trampo dele. Embora ele quase só desenhe super heroi e use umas cores muito saturadonas… eu ainda gosto da tecnica de aquarela do mano. Só acho seus temas e seu modo de fazer a arte… digamos assim… boring!

Por isso não irei postar aqui as artes pelo que ele é mais famoso: supers. Prefiro postar aquilo que eu considero como o melhor trampo dele até hoje. A HQ pintada Tio Sam. Uma das poucas publicações americanas dos anos 90 do século passado que ousava falar mal do American Way Life (hoje em dia isso ficou muito comum!) em plena década em que a “história parecia ter acabado” e que finalmente os Estados Unidos eram os foderosos indestrutíveis.

Ah, como o mundo dá voltas!